0800 940 8840
Horário de atendimento:
24 horas
TUI DE

Sabores de Buenos Aires

Sabores de Buenos Aires
Cordeiro assado
Alfajor argentino de diferentes sabores

Na Argentina e em sua capital, Buenos Aires, a gastronomia rouba a cena. Uma atividade pecuária de qualidade faz com que a carne seja a grande estrela do cardápio.
Buenos Aires tem uma extraordinária oferta gastronômica protagonizada pela carne de vaca dos pampas argentinos. Neles, o gado é alimentado com ervas nutritivas, deixando-se de lado o milho, os antibióticos e os hormônios de crescimento utilizados na Europa e na América do Norte. Como resultado, consegue-se uma carne mais magra, natural e rica em nutrientes em comparação com animais que comem ração.

A qualidade da matéria-prima soma-se ao conhecimento e à experiência do setor, pois os argentinos são os mestres da arte da parrilla: carne grelhada usando-se carvão e preparada somente com sal. Esta longa tradição faz com que Buenos Aires tenha muitos assadores que servem fantásticos cortes de carne a preços razoáveis.

Uma parrillada tradicional normalmente inclui choripan (pão com linguiça), frango, costela e carne de vitela. Também pode haver embutidos e iguarias como chinchulines (intestino delgado), mollejas (moelas) ou morcilla (sangue com arroz). Quanto aos cortes, há inúmeras opções. Algumas delas são o bife de chouriço, lombo ou costela. Convém especificar como deseja a carne, já que, se não o fizer, será servida ao ponto. Com frequência, as carnes são temperadas com chimichurri, molho de azeite, alho, salsinha e pimenta. Esse complemento costuma dar ao prato um penetrante sabor. Às vezes, também pode haver molho crioulo, feito com tomate, cebola e salsinha. Se quiser esquecer a dieta e experimentar um verdadeiro banquete, dê preferência a um bufê livre.

Cada argentino consome cerca de 110 quilos de carne por ano. Para além dos restaurantes, o produto também é consumido em âmbitos mais informais. Os grelhados ou assados, equivalente ao churrasco brasileiro, são uma tradição no país. As parrilladas são realizadas em família ou entre amigos nos pátios das casas, geralmente aos domingos.

A influência dos imigrantes espanhóis e italianos também se faz presente em restaurantes galegos, pizzarias e trattorias. Neles, é possível degustar variados tipos de massas feitas no forno a lenha. O lugar ideal para encontrá-los é o bairro de Palermo, que reúne estabelecimentos de cozinha brasileira, italiana, armênia, francesa, mexicana, indiana e asiática, além de casas especializadas em gastronomia de fusão.

Para regar o almoço e o jantar, nada melhor do que um bom vinho argentino. O país é o maior produtor latino-americano da bebida e o quinto em todo o mundo. Investindo cada vez mais em qualidade, exporta principalmente para os Estados Unidos. Entre suas diferentes denominações de origem, destacam-se as produções de províncias como Mendoza, San Juan, Salta, La Rioja, Córdoba ou Catamarca. Contudo, outras regiões como a própria Buenos Aires vêm ganhando importância na área ao longo dos últimos anos.

Outras bebidas argentinas

O fernet também é bastante consumido na Argentina. Apesar de ser de origem italiana, foi adotado amplamente pela população devido à imigração. Trata-se de uma bebida alcoólica amarga elaborada a partir de vários tipos de ervas maceradas no álcool de uva. Por ser bastante forte, costumava ser tomada como digestivo. Atualmente, porém, também tem o papel de aperitivo, podendo ser servida sozinha ou em coquetéis. Entre as bebidas não alcoólicas comuns em Buenos Aires, destaca-se o mate: popular infusão de erva-mate com sabor ligeiramente amargo que é tomada praticamente todos os dias.

Doces que dão água na boca

O doce de leite é a guloseima mais procurada pelos portenhos, sendo adicionado a numerosos bolos e sobremesas. O alfajor também é bastante tradicional e consiste em unir duas bolachas por meio de um recheio de doce de leite, banhando a iguaria em seguida em chocolate ou merengue. Também existem as facturas: bolinhos doces ideais para acompanhar o café. Devido à influência italiana, o sorvete é outro produto muito apreciado pelos argentinos, especialmente se tiverem sabor de mate ou doce de leite.