0800 940 8840
Horário de atendimento:
24 horas
TUI DE

"Madchester" ou "Tropicália" de Manchester

Cena musical Madchester.
Night and Day Cafe.
DJ.
The Stone Roses.
Peter Hook.

Marketing Manchester Northfoto / Shutterstock.com Christian Bertrand / Shutterstock.com

Houve uma época na qual Manchester dominava o panorama musical britânico. Apesar de algumas das salas de shows terem desaparecido, o espírito "Madchester" continua vivo.
Nos anos 1960, a animação se encontrava em Londres e Liverpool e existia sob a responsabilidade dos Rolling Stones e dos Beatles, bandas que marcaram uma geração. Vinte anos depois, Manchester tornou-se a cidade da música por excelência e sua cultura popular se alterou para sempre.

"La movida" de Manchester remonta ao princípio dos anos 1980. Os grupos de guitarristas dominavam o panorama musical da cidade com The Smiths, The Fall e Joy Division, grupos cujos logos ainda são vistos impressos nas camisetas dos amantes da música. Estes grupos tinham uma multidão de fãs e seu sucesso permitiu fazer de Manchester a capital da música ao vivo.

Estes gênios da guitarra transformaram a discoteca The Haçienda em um lugar de passagem obrigatória. Ao longo dos anos, no palco desta sala, apresentaram-se pela primeira vez inúmeros grupos. Porém, enquanto gozava de uma reputação invejável, o local (propriedade de Mike Pickering, músico que mais tarde fundaria o grupo M People) mudou radicalmente. Em 1987, a casa deixou para trás a ideia de ter grupos tocando ao vivo para, em vez disso, convidar DJs. A música dance eletrônica misturou-se com as guitarras de rock e acrescentou aí uma mistura de funk, dando lugar ao nascimento do movimento "Madchester", despreocupado, perfeito para dançar e combinando à perfeição os estilos descontraídos da época. Reunia camisetas de futebol, chapéus e calças boca de sino ou "baggy", adjetivo com o qual etiquetaram a música que produziam, chamando-a música "baggy".

Quase da noite para o dia, os primeiros grupos deste novo estilo musical converteram-se em estrelas, primeiro na cidade e depois em todo o Reino Unido. As duas bandas mais importantes, The Stone Roses e Happy Mondays, saltaram para o sucesso ao aparecerem no maior programa musical da televisão, o "Top of the Pops". “Era como se Manchester tivesse ganho destaque”, recorda Ian Brown, vocalista do The Stone Roses e o homem que definiu a moda "baggy" melhor que ninguém.

Quase de forma tão rápida quanto havia aparecido, essa bolha de Manchester estourou. A partir de 1990, esses grandes grupos caíram no esquecimento ou se tornaram ricos e mudaram para Londres. De tudo, o que causou mais dano ao orgulho da cidade foi que a imprensa musical, sempre atrás das últimas tendências, voltou a focalizar a atenção em Londres e no movimento emergente Britpop que dominaria o panorama musical dessa década.

Apesar de tudo, o legado continua vivo. Enquanto houver bares e discotecas abertos em Manchester, soarão os clássicos "Madchester". Até os estudantes, que em sua maioria ainda não tinham nascido quando aquelas canções se fizeram ouvir pela primeira vez, conheciam todas as letras e todos os passos da "baggy dance". Mas seu maior legado talvez seja o modo como mudou a imagem da cidade para sempre. Esta deixou de ser vista como a típica cidade cinzenta, pós-industrial e parada culturalmente. A partir dos anos 1990, jovens de todo o país decidiram estudar na Universidade de Manchester, trazendo consigo energia e criatividade. Muitos acabaram por ficar na cidade de vez.

"Madchester" volta a estar na moda

Em 2012, os membros do The Stone Roses deixaram de lado suas divergências pessoais e artísticas para voltarem aos palcos. E fizeram isso em grande estilo. As 250 mil entradas postas à venda para a apresentação no Parque Heaton esgotaram-se em poucos minutos. Durante os próximos anos, vão acontecer outros grandes shows e reuniões com a participação das novas gerações de estudantes, mas usufruindo do patrimônio e da bagagem musical de sempre. Pode-se dizer que o espírito "Madchester" voltou.

Trilha sonora de uma noite de festa

Para fazer a festa como em 1989, comece pelo Night and Day Café no Bairro Norte; pode ser até que você veja algum morador local famoso tomando uma caneca de cerveja. Quando chega a meia-noite, o ambiente de ficção-científica do Fab Café, na Portland Street, atrai um público mais velho pelo fato de tocar músicas 'Madchester'. E para terminar, junte-se aos estudantes que dançam temas "baggy" até altas horas da madrugada na Fifth Manchester, ou vá até a Deaf Institute ou a Star and Garter.