0800 940 8840
Horário de atendimento:
24 horas
TUI DE

A mãe de todos os russos

Matrioskas russas
Mercado de Izmáilovo
As matrioskas são o suvenir mais típico da Rússia

A Rússia sempre foi um país desconhecido para o mundo ocidental. Sua história atribulada e o isolamento imposto pela Guerra Fria contribuíram fortemente para isso.
Mesmo que a Rússia seja um vasto país, com mais de 17 milhões de quilômetros quadrados e uma grande variedade de povos, etnias, culturas e tradições, ainda é um território distante e ignorado por muitos ocidentais. No entanto, hoje existe um objeto que é imediatamente identificado com a cultura russa e provoca um grande fascínio: a matrioska, mamuska ou babushka, boneca artesanal de madeira, oca por dentro e dividida em duas seções. A de maior tamanho encerra dentro dela outra menor e, assim, sucessivamente até chegar, em alguns casos, a um total de 50 exemplares.

As primeiras matrioskas datam de finais do século XIX e, curiosamente, não são originárias da Rússia, mas inspiradas em uma boneca similar japonesa. No início, o grande valor do trabalho destas peças residia na sua escultura. Atualmente, o que mais se valoriza na hora da escolha é a pintura que decora o exterior. As tradicionais representam as mulheres russas com vestidos coloridos e floridos, de rostos redondos e de lenço na cabeça. As mais modernas já se transformaram em objeto kitsch pop e é fácil encontrá-las com o aspecto de Vladimir Putin, Barack Obama, Bill Clinton, John Lennon, Michael Jackson, Freddy Mercury ou Madonna, entre outras celebridades.

Contudo, além da qualidade artística, tem-se escrito muito sobre seu significado e a hipnótica extração de uma boneca de dentro da outra. A teoria mais propagada diz que a matrioska simboliza a riqueza e a fertilidade em uma extensão de terra imensa, castigada por invernos rigorosos, pela fome e pela carência. A boneca representaria a continuidade do povo russo: uma mãe dá à luz sua filha e o ato se repete até povoar o maior país do mundo. Outra teoria afirma que a matrioska é, na realidade, uma metáfora do caráter austero dos russos que os obrigou a se proteger, com uma infinidade de capas, das misérias vividas durante séculos.

Um museu único no mundo

A coleção do Museu da Matrioska, situado em uma antiga loja de brinquedos de Moscou, oferece ao visitante um passeio pela história e evolução destas peças: da Rússia czarista à matrioska moderna dos nossos dias, com inúmeras adaptações originais, passando pela fase soviética. Também conta com aulas de pintura de bonecas.

Moscou, “cidade matrioska”

Como a matrioska, a capital russa encontra-se estruturada ao redor dos muros do Kremlin em círculos concêntricos: o anel das avenidas, o anel dos jardins, o denominado “terceiro anel”, que adquire a forma de uma rodovia urbana, e, finalmente, a imensa rodovia exterior (MKAD), que rodeia toda a cidade e tem uma extensão de 114 quilômetros.