0800 940 8840
Horário de atendimento:
24 horas
TUI DE

Contraste de sabores

Blini.
Palmeni.
Ptichye Moloko.
Sopa Borch.
Zakurski.

Um dos grandes prazeres de viajar é saborear a gastronomia local. Afinal, a comida é uma forma de manifestação da cultura de um povo.
Tudo obedece a uma razão de ser e esconde uma história: desde os ingredientes utilizados até o modo de preparação. A gastronomia russa é muito variada: estamos falando do país mais extenso do mundo! É fácil encontrar um amplo leque de pratos e receitas nos restaurantes ou barracas de rua de Moscou. Para abrir o apetite, nada melhor do que alguns zakuski, típicos petiscos russos. Originalmente eram servidos como acompanhamento de vodka, mas, hoje em dia, adquiriram uma identidade própria. Detacam-se o pão de centeio, os pepinos e os cogumelos em conserva, o queijo feta condimentado, os ovos recheados e defumados e a salmoura de peixe (especialmente de arenque, esturjão ou bacalhau).

A sopa Borsch é provavelmente um dos pratos russos mais conhecidos e também um dos mais eficazes para combater o frio siberiano. De origem ucraniana, seus ingredientes são a beterraba vermelha (segundo a região, adicionam-se outros legumes e hortaliças), a vitela e a smetana (nata azeda que lhe dá um sabor e uma textura inconfundíveis). Existe inclusive uma versão fria para o verão. Outro caldo muito consumido nos rigorosos invernos moscovitas é a solianka. Costuma ser cozida com legumes e hortaliças diferentes; porém, sempre leva pepino e repolho, pequenos pedaços de vitela, azeitonas e aneto.

O alimento gourmet mais popular da Rússia é o caviar, pequenas ovas de beluga ou esturjão. Costuma fazer parte de um dos pratos principais da gastronomia russa: os blinis, que consistem em tortilhas de farinha e manteiga, semelhantes a crepes franceses, com recheios variados, tanto doces como salgados. Os blinis de caviar são acompanhados por nata azeda e um trago de vodka gelada.

Muito parecido com o tortellini italiano, o pelmeni russo tem uma suposta origem siberiana ou mongol que vem sendo amplamente discutida. São pequenas trouxinhas de massa de farinha recheadas com diferentes tipos de carne: de vaca, cordeiro, porco ou aves. As receitas mais modernas já incluem peixe. O prato pode ser servido com cogumelos, mostarda, vinagre ou rabanete apimentado.

Ao viajar a Moscou, não deixe de provar também o golubtsi, pequena delícia elaborada com ingredientes simples. Trata-se de uma folha de repolho recheada com uma mistura de arroz e carne de boi, porco ou cordeiro. O molho que o acompanha costuma ser de tomate e, às vezes, smetana.

Embora a Rússia conte com boas produções de vinho, especialmente na região de Krasnodar, o licor por excelência, mesmo para as refeições, continua sendo a vodka. Esta bebida espirituosa, cuja origem é disputada pela Rússia e a Polônia, data do século XII e chega a atingir uma das graduações alcoólicas mais elevadas possíveis. Tome-a moderadamente.

Toque de açúcar

Algumas das sobremesas mais famosas da gastronomia russa são o tulski prianik, bolacha frita recheada de mel ou leite condensado; maçãs em calda e assadas; o ptichye moloko (traduzindo literalmente, “leite de pássaro”), um esponjoso bolo de merengue e chocolate; e o bolo de Praga, molhado com rum e com várias camadas de creme.

Existe salada russa na Rússia?

A salada russa é originária da Rússia (1860), embora seu inventor tenha sido o francês Lucien Olivier, chef do restaurante Hermitage de Moscou. No país, é um prato tipicamente natalino e preparado com carne cozida de frango, peru ou mesmo carne de caça. A batata e a maionese são a base da receita.