0800 940 8840
Horário de atendimento:
24 horas
TUI DE

As festas populares de Natal

Bell Marques durante show do Chiclete com Banana
Bandeirinhas e balões na decoração de São João
Rapazes tocam tamborim em apresentação de samba
Camarão ao alho e óleo
Um exemplar do boi calemba

Tatiana Azeviche / Setur

Agito muito além do Carnaval
Quando o resto do país ainda está sonhando com a chegada de fevereiro, o carnaval já começou em Natal. A enorme micareta acontece em dezembro e agita a capital potiguar: é o Carnatal. A tradição começou em 1991 e hoje leva mais de um milhão de foliões às ruas, entre habitantes da cidade e visitantes que viajam expressamente para assistir os shows e pular atrás dos trios.

O carnaval de Natal é diferente do de Salvador, em alguns pontos. O principal é o preço, mais acessível que na capital baiana. Os abadás, aquelas camisetas regatas que servem para entrar na festa, custam entre R$100 e R$300. Mas nem por isso perde qualidade. Os trios são quase os mesmos, alguns mudam apenas o nome do bloco. Nas últimas edições se apresentaram os artistas Bell Marques, Saulo Fernandes, Ivete Sangalo, Xanddy do Harmonia, Durval, Cláudia Leitte, entre outros. A multidão fica concentrada do lado de fora do Arena das Dunas, estádio da cidade, e os shows acontecem ali na avenida de acesso. Dá para pular na arquibancada ou no asfalto, fica a critério do folião, além da área dedicada ao camarote, que tem shows exclusivos após a passagem dos trios.

Como todas as cidades do Nordeste, Natal também festeja São João no mês de junho, com alegria e muita comida. Uma das principais atrações da festa é o Festival Gastronômico Junino, que já está na sua terceira edição, quando contou com a participação de vinte restaurantes e mais de 30 barraquinhas com comidas típicas. Também tem apresentações de grupos de forró e de danças típicas, quermesse, arraiá, gincanas e o Festival de Quadrilhas Juninas, que este ano se realizou na Arena das Dunas.

Já durante as comemorações religiosas acontecem os chamados ‘autos’, que seriam encenações de lendas e folclore de distintas origens. Algumas são heranças da colonização portuguesa, como os fandangos, outras africanas, como os congos. O mais conhecido é o Auto de Natal, realizado durante as festas de fim de ano. O Boi Calemba, que faz parte do mesmo circuito, é o boi bumbá natalense, principal ator de apresentações teatrais e de folclore realizadas em espaços pela cidade. Também acontecem encenações durante algumas procissões ou homenagens a santos, que ganham destaque com apresentações de danças e folclore. O Boi de Reis, por exemplo, aparece em festas locais a partir de novembro e só termina seu ciclo em 6 de janeiro, dia de Reis.

Dia Nacional do Samba

Natal está tentando transformar o evento em tradição na cidade, aproveitando o embalo do Carnatal, que traz muitos turistas à capital. Em 2017 organizou uma semana de programação para comemorar o dia 2 de dezembro, o Dia Nacional do Samba, com shows em vários aparelhos culturais da cidade e nos bairros mais afastados, com entradas a preços populares.

Festa do Camarão

A culinária natalense alcança expressão regional com seus pratos feitos a base de camarão. Há cinco anos, vários restaurantes da cidade participam do circuito da Festa do Camarão, oferecendo suas receitas a preços convidativos. Em 2018 o evento teve entrada gratuita e foi realizado em maio na Arena das Dunas, com pratos a R$15.