0800 940 8840
Horário de atendimento:
24 horas
TUI DE

Cerejeiras anunciam a primavera

Nakameguro
Chirodigafuchi
Festivais da flor de cerejeira
Parque Asukayama

No Japão, do fim de março ao começo de abril, as flores de cerejeira anunciam a primavera e os parques do país são tomados por festivais.
A origem dos famosos festivais das cerejeiras em flor remonta ao ano 710, durante o período Nara. Os japoneses imitaram a cultura chinesa no que se refere ao gosto pela contemplação de flores. No início, a flor de ameixeira era a preferida, mas a partir do período Heian, a sociedade nipônica começou a ter predileção pela flor de cerejeira.

Visitar os diferentes lugares onde se produz esta explosão de cor é, para os japoneses, um ritual muito esperado e repetido todas as primaveras. A ocasião é vista como um ótimo momento para se reunir e comer com os amigos e familiares nos parques de Tóquio.

São muitos os lugares onde é possível contemplar este presente da natureza: o rio Meguro, os parques Asukayama e Ueno, Chidorigafuchi…

Entre as muitas áreas verdes de Tóquio, vale a pena visitar Sumida, zona onde as cerejeiras florescem ao longo do rio de mesmo nome. No século XVIII, o oitavo shogun da dinastia Tokugawa mandou plantar cem exemplares dessa árvore naquele lugar, tradição que acabou sendo continuada pelos japoneses. Atualmente, existem cerca de mil cerejeiras no local. O percurso do rio, entre as pontes Sakura e Makura, foi declarado Patrimônio Cultural pelo distrito de Sumida. O Festival Bokutei Sakura Matsuri e o Festival das Flores no Sakura Tsutsumi são alguns dos eventos sediados ali.

O Festival das Cerejeiras de Nakameguro é um dos mais célebres de Tóquio e acontece às margens do rio Meguro-gawa, em uma zona com muitas opções de restaurantes e lojas. As árvores ocupam todo o percurso das águas fluviais: um total de 3.800 metros de flores que também podem ser vistos de noite. Para isso, é só se dirigir aos lugares situados entre as pontes Horaibashi e Tenjinbashi.

O festival das cerejeiras de Chiyoda acontece ao redor do Palácio Imperial. O rosa pálido, especialmente das cerejeiras yoshino, mistura-se com o colorido de outras árvores. Para navegar pelo fosso dessa construção, pode-se alugar um barco no cais Chirodigafuchi. Fazer o passeio no fim do dia tem um encanto especial, já que a iluminação noturna reforça o contraste entre os edifícios do Marunouchi e as flores das cerejeiras.

O antigo jardim da família imperial, atual parque Shinjuku Gyoen, é uma imensa superfície repleta de árvores com milhares de cerejeiras de todas as espécies. Já no Rikugien, uma única árvore rouba a cena no festival de primavera. Trata-se de uma grande cerejeira-chorão, com aproximadamente quinze metros de altura por vinte de largura, com flores por todos os lados.

Piquenique debaixo das cerejeiras

No início da primavera, é comum ver famílias ou grupos de amigos fazendo piqueniques entre as cerejeiras. No centro da cidade, companheiros de trabalho tampouco perdem a chance de fazer o mesmo. Trata-se de um costume que começou no século VIII. O florescer da cerejeira coincidia com a época de plantação de arroz, o que levava muita gente a fazer oferendas debaixo dessas árvores. Posteriormente, a festa passou a contar com pratos como o sakura mochi, massa de feijão vermelho envolta em arroz triturado e coberta com uma folha de cerejeira.

Cerejeiras em flor vistas da água

Apreciar as cerejeiras a partir da água, durante o pôr do sol, é uma atividade quase obrigatória para os turistas. Os ferrys Yakatabune navegam pelo rio Sumida e proporcionam vistas da torre de Tóquio, do Skytree e das cerejeiras do Bokutel. Os barcos Yakatabune fazem o percurso pelo rio Yokogawa, entre a ilha Etchujima e Monzennagacho. Aqui, as cerejeiras preenchem as margens, quase invadindo o rio. Para o pôr do sol, é conveniente não perder o Cruzeiro Noturno Cerejeiras, que começa e termina na ponte Azumbashi.